Acessibilidade | | |

Centro de Convivência de Reserva do Iguaçu será denominado Orivaldo Ferreira Caldas

18/05/2021

O projeto de lei é uma indicação do vereador João Francisco Santos e foi aprovado em primeira e segunda votação na Câmara Municipal, Fica o Poder Executivo responsável pela colocação de placa com a denominação, em local apropriado.

ORIVALDO FERREIRA CALDAS – UM BREVE MEMORIAL

Tudo que fazemos aqui, nessa vida, ecoa pela eternidade. Tudo. Não nos esqueçamos disso, apesar de esquecermos frequentemente de que devemos, como cidadãos, agirmos de modo digno, prestativo e bom, porque é isso que a vida em comunidade exige; é isso que Deus espera de cada um de nós.

Nós estamos ainda aqui, nesses pagos, trilhando pelos caminhos da vida; outros, por sua vez, já nos deixaram e hoje estão na pátria celeste. Um deles é seu Orivaldo Ferreira Caldas, chamado pelos amigos de Turco e, por nós, de Seu Orivaldo.

Ele nasceu em Mangueirinha, mas ainda menino, junto com seu pai, Seu Tibúrcio, veio para esse rincão lá pelos idos dos anos cinquenta do século passado. Aqui ele aprendeu as primeiras letras, casou-se com Dona Francisca, a Tia Chica, e constituiu família.

Era um polímata, um homem de muitos saberes e de vários talentos. Foi agricultor, profundo conhecedor de ervas medicinais, marceneiro, carpinteiro, barbeiro, padeiro, fotógrafo, visionário e comerciante (por isso o apelido de Turco).

Era um homem de fé, de oração contínua e atuação incessante junto à Igreja. Era, também, um zeloso ministro de Eucaristia. Muitos são os legados deixados por ele nesse campo. Muitos. Mas, de todos eles, creio que devemos destacar, de forma especial, o Terço dos Homens.

Era um cidadão ativo. Foi um dos fundadores do PDT aqui em nosso município; município esse que ele ajudou a criar, desde o início, através da ACDR (Associação Comunitária para o Desenvolvimento de Rondinha) e da COERI (Comissão de Emancipação de Reserva do Iguaçu). Participou não penas de nome; ele foi uma figura militante e ativa na campanha de emancipação e, sempre dizia, que o maior sonho dele era ver esse município, e as pessoas que nele residem, prosperassem. Ah! Como ele sonhava com isso.

Aliás, não apenas sonha, ele trabalhava vivamente por essa causa. Além de sua atuação política como homem de partido ele também fazia questão de bem receber todos aqueles que vinham para cá para se estabelecer. Se fôssemos listar as pessoas que foram acolhidas e auxiliadas por Seu Orivaldo, logo que chegavam na antiga Rondinha, a lista de nomes não seria nem um pouco pequena.

Não podemos nos esquecer, jamais, que ele ajudou a criar a nossa Rádio Comunitária Iguaçu FM. Também é importante que lembremos que, ainda no tempo em que aqui era apenas o distrito de Rondinha,ele generosamente cedeu a casa onde começou a funcionar o Cartório.

Quando Reserva já estava emancipada, realizou o primeiro esboço do quadro urbano da cidade.

Detalhe importante: ele era um cidadão atuante, um homem de partido, mas nunca se candidatou a nenhum cargo público. Ele realmente procurava servir ao próximo e ao município.

É. O homem tinha uma cara sisuda, mas era para esconder o seu grande coração e sua desmedida generosidade.

Enfim, por sua história, pelos ecos das ações que ele realizou nesta vida, em sua vida e por esse município, acreditamos, sinceramente, que o mínimo que podemos fazer para honrar a sua memória é concedemos essa modesta homenagem de atribuir ao centro de convivência o seu nome – Centro de Convivência Orivaldo Ferreira Caldas.

Com Informações - Lorival Lima - Assessor de Imprensa e Comunicação

portal da transparência Comissões Permanentes DIOEMS horario de atendimento contatos